Páginas

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

FSTAB

Bom, hoje vou falar um pouco sobre o arquivo FSTAB, este que por sua vez, tem a função de armazenar a configuração dos dispositivos que serão montados e qual é o ponto de montagem de cada um na carga do sistema operacional.

O arquivo FSTAB fica localizado em /etc/fstab e contem os seguintes campos:

  • Dispostivo: Especifica o dispositivo a ser montado;
  • Ponto de Montagem: O diretorio em que o dispositivo será montado;
  • Tipo de Sistema de Arquivos: Especifica qual é o tipo de arquivo a ser montado;
  • Opções de Montagem: Especifica as opções de montagem dependendo do tipo de sistema de arquivos.
  • Dump: Especifica a frequencia de backup feita com o programa dump no sistema de arquivos.
  • Ordem de checagem: Determina a ordem de checagem feita pelo fsck durante a inicialização, onde os valores 0 é para não checar na incialização e 1 é para ser checado primeiro o sistema raiz.

Opções de Montagem

Opção

Descrição

rw ou ro

Gravável ou somente leitura

auto Habilita o dispositivo para ser montado na carga do sistema operacional

noatuo

Não é montado automaticamente

users

Usuários comuns podem montar e desmontar o dispositivo

user

Apenas o usuario que montou terá permissão para desmontar

owner As permissões do dispositivo montado segue as dos usuário que o montou
nouser Somente o root pode montar
noexec Desabilita a execução de arquivos
exec Habilita a execução de arquivos no sistema de arquivos especificado
sync Habilita a tranferência de dados sincrona no dispositivo
suid Habilita que os executaveis tenham bits do suid e sgid, a opção oposta é nosuid
defaults Configura as opções de montagem como rw, suid, exec, auto, nouser e async

Abaixo segue imagem de um arquivo FSTAB configurado para montar partições Linux e Windows no Slacware 12.1.

Fstab







Onde /dev/sda6 é minha partição SWAP, e /dev/sda4 minha partição /(raiz), bem como as outras partições, vale lembrar que sda poderia ser hda isso vai depender do tipo de hd que você usa, se é IDE, SATA, SCSI, etc.

Bom realizado as alterações das partições do seu sistema de arquivos, não é necessário reiniciar a máquina, bastando apenas executar o comando mount –a /dev/sda no prompt de comando que seus sistemas de arquivos estarão disponíveis para você.

Para escrever este post foi usado como referência os livros: Certificação Linux(Uira Ribeiro), Certificação LPI-1(Luciano Antonio Siqueira) e Dominando o Red Hat Linux 7(Bill Ball, David Pitts).