Páginas

sábado, 9 de julho de 2011

Por que programação é igual Sexo

  • Um erro de cálculo e você tem que proporcionar suporte pelo resto da vida.
  • Quando você começa só termina quando está exausto.
  • É preciso outra pessoa com a mesma experiência para dar valor ao que você faz.
  • Por incrível que pareça, tem gente que se orgulha em não saber como é.
  • Você pode fazer por prazer ou por dinheiro.
  • Se você passa mais tempo fazendo do que vendo TV, as pessoas acham que você é algum tipo de maníaco.
  • Não é um assunto apropriado para refeições em família.
  • Nas escolas públicas não ensinam as crianças a fazer direito, nem sequer explicam nada sobre o assunto.
  • Se você tenta explicar em termos clínicos, não faz sentido algum.
  • Algumas pessoas nascem com o dom para fazer direitinho.
  • E algumas são péssimas e não percebem isso, mesmo que você tente convencê-las elas ainda acham que são ótimas.
  • Existem algumas pessoas esquisitas com práticas bizarras e técnicas com as quais ninguém se sente confortável.
  • Dá pra fazer uma rapidinha durante o almoço.
  • Todos agem como se fossem os primeiros a inventar uma nova técnica.
  • Todos que já fizeram ao menos uma vez sacaneiam os que nunca fizeram.
  • Iniciantes cometem erros e se enrolam, mas sempre acabam dando um jeitinho de chegar ao final.
  • Se ficar muito tempo sem fazer, você sente falta e parece que o negócio vai “subir pra cabeça”.
  • Tem sempre alguém escrevendo livros sobre a “maneira certa” de fazer.
  • Não dá muito certo quando você está bêbado, mas você sempre tenta mesmo assim.
  • Ás vezes é mais divertido quando você usa “aparelhinhos e brinquedinhos” caros pra dar uma incrementada na coisa.
  • É muito mais rápido quando você faz sozinho.
  • Quando mulheres ouvem homens falando desse assunto elas se afastam.
  • Se você não toma muito cuidado, alguma coisa sempre acaba “pegando”.
  • E depois que dá problema é chato, difícil, e muito embaraçoso resolver.

    Vi aqui.